Se você já fez o Pix alguma vez, percebeu que demora algo em torno de 10 segundos para a transação ser concluída! Não bastasse isso, é necessária apenas uma senha, a Chave-Pix, para que tudo esteja feito.

A Chave-Pix pode ser o CPF, e-mail, número de telefone ou uma Chave Aleatória enviada pelo destinatário. Ou seja, diferentemente das operações como TED e DOC, em que os dados do banco, conta, agência e o CPF do destinatário devem coincidir, com relação ao Pix é preciso digitar apenas UM dado, a Chave-Pix.

Por conta dessa facilidade e agilidade, é muito importante que após digitar a Chave-Pix, você verifique todos os dados do destinatário e o valor a ser repassado, antes de digitar a senha do cartão. Até essa etapa, ainda é possível cancelar e não concluir a operação.

Mas se você digitou a senha… ixiii ! Infelizmente não é possível desfazer e voltar atrás. Mas não se desespere, ainda há chances de recuperar o seu dinheiro.

O Que Fazer Se Enviei O Pix Para A Pessoa Errada ?

Se você mandou dinheiro para a pessoa errada, uma alternativa é entrar em contato com o indivíduo e tentar resolver de forma amigável.

Você deve estar se perguntando, mas como eu vou descobrir esses dados ? Ora, você já sabe o CPF, o nome e o Banco da pessoa. Esses dados da transação aparecem para você.

É muito importante saber que mesmo que o titular da conta não tenha sido responsável pelo seu erro, isso não lhe dá o direito de permanecer com o dinheiro. Nesta situação, a máxima “achado não é roubado” não vale!

Não só em relação ao Pix, mas para qualquer transação de dinheiro: TED, DOC e, até mesmo, se você encontrar dinheiro na rua.

O Destinatário Errado É Obrigado A Devolver O Dinheiro?

SIM!

As nossas leis regulam as situações descritas, mais especificamente o Código Civil.

Existe um termo utilizado no âmbito do Direito, trata-se do “enriquecimento sem causa”, que consiste, basicamente, em:

Art. 884. Aquele que, sem justa causa, se enriquecer à custa de outrem, será obrigado a restituir o indevidamente auferido, feita a atualização dos valores monetários.

Resumindo, se uma pessoa, sem motivo algum, enriquece – como é o caso de “misteriosamente” aparecer dinheiro na conta bancária- deverá devolver o valor a quem pertence.

Outro aspecto interessante é que esse enriquecimento não necessariamente precisa ser em dinheiro, mas pode se dar a partir da conquista de um bem material, como uma joia por exemplo. Mas esse assunto fica para um outro artigo

Se você entrar em contato com a pessoa que recebeu o seu Pix por engano e ela se recusar a devolver a quantia, a sua única alternativa será entrar com uma ação judicial, sob o argumento do “enriquecimento sem causa”.

Você se lembra de um caso que ficou famoso em 2017, em que um homem certo dia acordou e notou que sua bancária do Santander tinha algo de diferente? Na verdade, a conta somava a quantia de R$ 135,5 bilhões. Do dia para a noite ele havia se transformado no homem mais rico do Brasil por conta de um erro no sistema que foi rapidamente resolvido.

Você pode estar se perguntando, mas e se o novo bilionário ou a pessoa que recebe o Pix errado sacar o seu dinheiro? Vamos lá!

E Se O Destinatário Sacar O Dinheiro ?

 

Ora, a resposta é muito simples. Além de processada civilmente por enriquecimento sem causa, poderá ser condenada criminalmente por apropriação de coisa havida por erro.

De acordo com o art.169 do Código Penal é crime apropria-se coisa alheia vinda ao seu poder por erro, caso fortuito ou força da natureza.

Resumindo, quem se apropria de bem alheio aproveitando-se de erro na transferência bancária de valores, ou Pix, poderá ser condenado à pratica do delito e a pena será de detenção, de um mês a um ano ou multa.

Pessoal, chegamos ao final do nosso artigo!

Se você chegou até aqui, deixe o seu comentário abaixo. O seu feedback é muito importante para a nossa equipe!

E aí? Você já teve algum problema com o Pix?

 

Até a próxima.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

*